domingo, 19 de dezembro de 2010

A história do Mestre Passarinho!

ASSOCIAÇÃO DE CAPOEIRA SÃO BENTO PEQUENO
Mestre Passarinho – Goiânia-Goiás

                        Em 18 de junho de 1959, nascia em Goiânia, JUAREZ DA SILVA GUIMARÃES (Mestre Passarinho), filho de família pobre Nazaré da Silva Guimarães e de Rosa Ferreira da Silva, de cor parda, era um garoto franzino e esguio, mas, com muita energia.  Gostava muito de brincar como toda criança e, o futebol era a sua paixão, mas, um dia aos 05 anos de idade, numa das voltas que o mundo dá, destino o fez se encontrar com o som do Berimbau em uma viela da Rua 3 no centro de Goiânia (década de 70). Era Mestre Bimba que tocava um Berimbau para seus alunos jogar. As aulas de capoeira estavam sendo ministradas na academia do Mestre Hugo Nakamura. Desde então a criança se apaixonou por aquele som e tudo o quanto ele representava. A criança JUAREZ DA SILVA GUIMARÃES é filho de família pobre e de poucos recursos, membro de uma prole de 05 irmãos, desde menino teve que trabalhar para ajudar nas despesas da casa.. No final do mês não sobrava dinheiro para pagar a mensalidade na academia onde Bimba e seu filho Denerval dos Reis Machado (Mestre Formiga) ministravam aulas. A criança passou a freqüentar aquele local diariamente e, sempre olhando pelas frestas das janelas e portas, aprendia os golpes e contra-golpes ensinados aos alunos iniciantes e graduados, assim, pelo olhar, aprendeu muitas coisas que, em sua casa treinava sozinho. Seu irmão mais velho JOSÉ DA SILVA GUIMARÃES de tanto ver o irmão treinando aqueles movimentos estranhos em casa, matriculou-se na academia, onde eu também o acompanhava. Nós fizemos um acordo, ele treinaria e me ensinaria. Eu ia assistir as aulas somente como espectador e, ao chegarmos em casa, íamos treinar tudo o quanto ele havia aprendido e o que eu havia visto os outros alunos graduados fazerem. Porém, meu irmão desistiu de treinar capoeira porque um aluno de nome (bujo) o havia agredido no treinamento. Então eu disse a ele, vamos lá à academia que eu vou lutar com o cara. Chegando lá, eu chamei o capoeira para jogar e, para estranheza de todos eu consegui vencer o aluno do Mestre Formiga.
O Mestre formiga me chamou para treinar com ele, mas eu não tinha dinheiro para pagar as mensalidades. Os capoeiristas de Goiânia, meus amigos e irmão ficaram espantados de ver a rapidez com que eu aprendia e evoluía dentro do mundo da Capoeira. Eu não tinha medo de nada, para mim tudo era possível.  Treinava uma média de 08 horas por dia em casa e sempre ia assistir os treinamentos em diversas academias de Goiânia como, por exemplo: Academia do Mestre Manoel Pio de Sales (Mestre Sabú), este, era discípulo de Mestre Caiçara e, dava aulas na Vila Redenção e do Mestre Oswaldo de Souza no centro de Goiânia, este, era discípulo de Mestre Bimba. Aprendi muito na academia deles só de olhar. Aos domingos eu ia à feira Hip de Goiânia (Praça Cívica), onde sempre havia uma roda de Capoeira comandada por esses dois Mestres. A roda era muito animada, começava as 09h00min horas da manhã e não tinha hora para acabar. Lá tive o prazer de conhecer e jogar inúmeros capoeiristas como, por exemplo: Onça Negra, Chicão, Pedrinho Samambaia, Bosquinho, Palito, Macalé, Deputado, Oswaldo de Souza (karateca), peninha, Mestre Bandoê de Ilhéus, Bizorro de Salvador, Zé Maria de Santa Maria da Vitória e os Mestres Adilson, Taboza, Barto, Rizadinha e Zulu de Brasília. Ao completar 15 anos, JUAREZ DA SILVA GUIMARÃES, em face do excesso de treinamento físico e capoeira, já tinha uma compleição física de um homem de 18 anos. Nessa época conheci o aluno do Mestre Formiga o Carlos Antônio de Jesus (empresário) e, passamos a treinar juntos no clube do SESC no Setor Universitário (1974), onde ele dava aulas. No clube do Sesc, desenvolvemos um projeto de dar aulas para os comerciários e comunidade carente da região metropolitana de Goiânia. Em pouco tempo, o trabalho cresceu ao ponto de termos mais de 200 alunos treinando no clube sob a nossa coordenação. Devo lembrar que, aquela época a Capoeira era discriminada pelo regime Militar. Em 1981, após a minha saída do Clube do SESC, iniciei um trabalho nos colégios Bandeirantes, colégio São Judas Tadeu e academia de Tae-kwon-do do Mestre Sobrinho, com quem adquiri inúmeros conhecimentos da modalidade. Lá nessa academia, mais uma vez consegui o meu reconhecimento como capoeirista, podendo manter minha família. Dei aulas de capoeira e defesa pessoal na Polícia Militar de 1980 a 1984. Em 1982 a 1990 dei aulas nos colégios polivalentes modelo do Setor Bueno e Jardim América, Colégio Objetivo do Setor Bueno, Centro comunitário do Jardim América, Centro Social Urbano do Jardim América, Centro comunitário do Jardim América, Academia da Polícia Militar, 7º Batalhão da Polícia Militar. Dei aulas no Batalhão do Exército (42º Bimtz).

8 comentários:

  1. Em 16/03/1974, nós tivemos a idéia de colocar um nome no grupo, onde se consensualizou que deveria se chamar (Grupo de capoeira do SESC). Esse Grupo logo se tornou uma referência na Capoeira em Goiânia-Goiás. Muitos capoeiristas que vinham de fora, obrigatoriamente, tinham que nos visitar. Eu e os meus alunos sempre íamos visitar o Velho Mestre Sabú em sua academia na Vila Redenção, bem como ao Mestre Osvaldo de Souza, o referencial da capoeira regional em Goiás, onde fizemos muitas amizades e adquirimos muito conhecimento que iremos levar pela vida a fora. Mestre Sabú, sempre recebeu-me e a meus alunos com carinho e respeito em sua academia. Ele sempre tinha uma palavra amiga a ofertar a todo e qualquer que se aproximasse dele. Mestre Sabú tinha excelentes técnicas e bons alunos, dentre eles eu poderia destacar o Carlos (escravo), José Bosco (Bosquinho) e Uiramar Sales coutinho (Mestre Canarinho). Eu me destacava dos demais capoeiras de Goiás pela minha flexibilidade de coluna, força corporal, abertura completa de pernas, impulsão além do normal e habilidade nos saltos e movimentos aéreos e pelo fato de sempre esta pronto para o jogo pesado. Eu jogava de igual para igual com todos os que se diziam graduados de Bimba E Mestres de Capoeira de Goiânia e demais academias. Nosso Grupo era respeitado em Goiás e fora dele. Fizemos inúmeros shows em escolas e faculdades. O Grupo sempre fazia uma roda no Zoológico de Goiânia aos Domingos no período vespertino, ou seja, no domingo havia capoeira em Goiânia o dia inteiro. No clube do SESC aos finais de semana reuniam-se vários alunos de outros grupos a treinar conosco e trocar conhecimentos como o Chicão, o próprio Mestre Formiga ia nos visitar, peninha, José atabaqueiro, mas, eu gostaria de deixar aqui consignado um aluno do Mestre Sabú que sempre estava conosco de nome Carlos (Escravo) que era dono de uma técnica fantástica e, em muito contribuiu para a minha formação. Em Abril de 1976, o Carlos Antônio de Jesus (o empresário) afastou-se do Grupo, indo cuidar da sua vida particular. No dia 18 de abril de 1976, em uma apresentação de Capoeira no Clube do SESI da Vila Canaã eu assumi a liderança do grupo de capoeira do SESC e, em comum acordo com os membros do Grupo, resolvemos mudar o nome do Grupo, passando então a se denominar GRUPO DE CAPOEIRA SÃO BENTO PEQUENO. Após essa mudança, meus alunos e outros capoeiras de Goiás acharam que eu deveria usar o cordão de Mestre, mas, eu não quis, porque sempre achei que cordão não ganha luta.

    ResponderExcluir
  2. A FEDERAÇÃO DESPORTIVA DE CAPOEIRA ESTARÁ REALIZANDO NO MES DE AGOSTO DE 2.011 O 2º CURSO DE ARBIRTRAGEM, DSTINADO A FORMAÇÃO DE ARBITROS DA FDCG. A TAXA DO CURSO SERA DE r$ 50,00 REAIS. PODERÃO PARTICIPAR DO CURSO DE ARBITRO OS GRADUADOS A PARTIR DO GRAU DE INSTRUTOR. EM SETEMBRO ESTAREMOS REALIZANDO O 1º CAMPEONATO GOIANO DE CAPOEIRA.

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Você teria o contato de Carlos Antonio de Jesus? só pra confirmar se é a mesma pessoa que estou pensando, ele também é músico e morava no Setor Bueno nos anos 80? Obrigada, um abraço :) Monica

    ResponderExcluir
  4. Fui aluno o Mestre Passarinho qdo ele ministrava aulas no Polivalente. Na época lembro q tinha o Pena Verde, o Fiapo (estudamos juntos no Bezerra de Menezes), o Buda e outros. Eu era chamado de Fera...rsss. Comecei com um grande amigo meu Juarez Madalena. Hj tenho 49 anos e levo meus filhos para assitir uma roda que tem na praça tamandaré aos sabados na feira da lua.

    ResponderExcluir
  5. cara, bons tempos.... grande mestre passarinho.

    esse grupo ainda existe??? onde???

    queria voltar a treinar, neste grupo, coordenado pelo mestre passarinho

    ResponderExcluir
  6. cara, bons tempos.... grande mestre passarinho.

    esse grupo ainda existe??? onde???

    queria voltar a treinar, neste grupo, coordenado pelo mestre passarinho

    ResponderExcluir
  7. Sou John Kennedy o Borracha, treinei com mestre pena verde, quero parabenizar esta linda historia do mestre passarinho que também cheguei a treinar com ele saudades dos velhos amigos. Soneca, Androide, Grilo,Cacal,Coiote,Cruzeiro...etc

    ResponderExcluir